domingo, 24 de março de 2013

Filme "E o seu nome é Jonas"








O filme foi lançado em 1979 nos EUA, e embora tenha sido produzido a um tempo considerável, as barreiras apresentadas ainda são presentes. Muitas vezes nos prendemos no nosso mundinho, com uma visão tão fechada e não atentamos para as diferenças das pessoas ou não as valorizamos.

Ele retrata várias situações de rejeição, entre elas a da sociedade - o preconceito - a falta de informação da família e a da sociedade daquela época, dos médicos que erram no diagnóstico e o principal de tudo, ausência de informação e conhecimento sobre a criança surda e sua adaptação ao meio social.
A mãe preocupada em resgatar o tempo perdido de Jonas num hospital para "retardados" (termo utilizado na época para pessoas com deficiência intelectual), encontra pela frente vários obstáculos, entre eles: seu marido , um homem sem um posicionamento afetivo e moral que amparasse a esposa nesta caminhada cheia de espinhos e preconceitos social.
O primeiro método foi o adotado foi o oralismo, mas a mãe não viu resultados e buscou conhecer mais a respeito da Língua de Sinais que utilizava sinais manuais para representar as palavras. A educadora que trabalhava com Jonas criticou duramente a mãe por buscar esse método.
Depois de muitas idas e vindas, Jonas é matriculado em uma escola de surdos que utilizava a Língua de Sinais, e ao perceber que as outras crianças possuem características iguais as suas, se comunicando entre si, ele se sente como uma "criança normal".





Hoje nas nossas escolas ainda podemos identificar muitos "Jonas", nós como defensores da educação inclusiva devemos favorecer o convívio social entre todos os alunos, professores e demais profissionais existentes na escola, pois a inclusão não significa, apenas permitir que o aluno com necessidades educativas especiais tenha acesso à escola, mas principalmente, devemos garantir que lhe sejam oferecidas condições de aprendizagem, desenvolvimento social, cognitivo e afetivo, por ser ele um sujeito de direitos e cidadão.


.

Informações Técnicas
Título no Brasil: E Seu Nome é Jonas
Título Original: And Your Name Is Jonah
País de Origem: EUA
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 100 minutos
Ano de Lançamento: 1979
Direção: Richard Michaels

41 comentários:

  1. O filme retrata muito a forma como é entendido o surdo, hoje em dia não é a mesma realidade daquela época, mas levando em consideração o filme, o surdo era apenas alguém retardado sem capacidade para comunicação nem qualquer outra atividade. A mãe neste filme é um bom ícone para nos espelharmos, a maneira como ela busca uma forma para se comunicar com Jonas, é o que cada um devia fazer sem discriminar ninguém e entendendo que o surdo esta usando uma língua para se comunicar e não apenas gestos. Um bom aprendizado sobre o filme é o de ensinar o surdo a falar da maneira correspondente a ele, que é usando libras, e não forçando-o a algo que ele não pode fazer, como falar sem nunca ter ouvido as palavras. João Pedro - 3ºLetras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelas suas considerações João Pedro. Elas são muito condizentes com a atividade. Abraço

      Excluir
  2. Esse filme é muito interessante no que se diz respeito a como os surdos eram vistos pela sociedade antigamente. Eles eram excluídos e considerados retardados. Percebe- se também que a linguagem de sinais era terminantemente proibida nas instituições de ensino para surdos, chegando, nos casos mais extremos, a amarrar as mãos de quem sinalizasse, pois eles prezavam pela oralização, que era algo quase impossível para um surdo. O pequeno Jonas sofre muito no decorrer do filme porque nada faz sentido para ele, ninguém o entende e ele não entende ninguém, como meu companheiro Fabiano disse, o mundo para Jonas era uma tela preta e branca, sem sentido algum, mas quando ele conhece a linguagem de sinais, é como se essa tela ganhasse cores e fizesse todo o sentido na vida dele. É o que realmente acontece na vida dele. Jonas passa a ser mais feliz porque ele entende as coisas e as pessoas através da linguagem de sinais. Hoje o surdo não é só bem aceito, mas também vive inserido na sociedade sem problemas, embora saibamos que tem muitos tabus para serem quebrados a respeito da surdez e da linguagem de sinais, mas podemos dizer que o progresso alcançado através da educação dos surdos é notável.

    Tiago 3º ano de Letras 2013

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelas suas conclusões Tiago... você conseguiu compreender o propósito da atividade!! Abraço

      Excluir
  3. O FILME RELATA COMO OS SURDOS ERAM VISTOS NA SOCIEDADE ANTIGA, OU SEJA ERAM EXCLUIDOS DO CONVIVIO SOCIAL, ERAM TRATADOS COMO RETARDADOS MENTAIS,PARA OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO E DA SAÚDE DO FILME, OS SURDOS NAÕ PODIAM APRENDER A LÍNGUA DE SINAIS, ELES SOMENTE NA VISÃO DOS PROFISSIONAIS DEVERIAM APRENDER ATRAVÉS DA LINGUAGEM FALADA E NAO DA LÍNGUA DE SINAIS, O Q PARA ELES ERA UM ABSURDOS,OS PAIS ANTIGAMENTENTE NÃO AGUENTAVA A PRESSÃO DA SOCIEDADE E AGUNS DELES EXCLUIAM SEUS FILHOS PORQUE ERAM SURDOS.

    ALINE CÁSSIA LOPES
    4º DE PEDAGOGIA

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante suas colocações Aline. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. O Filme relata a vida de uma criança surda, que enfrentou uma série de problemas junto com sua família. Ao longo do filme mostra Jonas em um hospital para retardados, achando assim sua família que ele era, mas um diagnóstico mostra que estavam todos enganados, e sim ele era portador da surdez. O pai após a noticia mostrou ser muito impaciente, mas mostra que queria ajudar o filho em todas os aspectos, mas como sempre o preconceito pairava sobre todos os lugares em que ele ia, o pai então deixou a família e se mudou para outra cidade por conta desse preconceito, pois a família não sabiam o que fazer diante disso.
    A mãe ao ficar sozinha com o filho, muitas vezes colocava a culpa toda nela por o filho ser assim, mas logo correu atrás para que seus filho pudesse ter uma condição de vida melhor e fosse uma criança "Normal", e que houvesse comunicação entre os dois.
    Então a mãe de Jonas o leva para algumas instituições de ensino. a primeira instituição queria que a criança só aprendesse com a leitura labial, e que com isso a crianças voltaria a falar e seria uma criança "Normal", mas a mãe vendo que esse método não estava resolvendo e deixando a criança cada vez mais nervosa, levou jonas a outra instituição que essa ao contrario da outra aprendiam a língua de sinais, onde levou jonas a se evoluir e ter uma comunicação com a mãe, depois disso a mãe de jonas teve amizades com outras mães e com outras pessoas que entendiam sobre o assunto do filho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns Juliana.... excelente considerações!!!

      Excluir
  6. Um filme de intensa sensibilidade, pois esclarece as injustiças que os surdos são acometidos. Uma história tocante, sobretudo por se abordar algo real. Fica claro de fato, que nós ouvintes somos desinformados em relação ao mundo dos surdos. Acho que uma das cenas mais tocantes é quando acontece a sua festa de aniversário. Naquele momento somos convidados a nos colocar no ponto de vista do surdo. Ao redor de Jonas todos conversando entre si e você sem entender nada. Como reflexão, sugiro que todos tentem ouvir o silêncio e nele encontrar a calmaria, porque para nós ouvintes o silêncio é aterrorizante.

    Kléber - 3ºLetras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente colocação Kléber... parabéns!!!

      Excluir
  7. Ao Relatar a vida de uma criança surda, injustiçada pela sua limitação, o filme explicita um tema sensível e realista, uma vez que a referida limitação auditiva é tão mal interpretada pela sociedade que o menino chega a ser diagnosticado como deficiente mental. Ao perceberem o engano, trava-se uma batalha para adaptá-lo ao convívio social, o que muitas vezes gerou atitudes nada convencionais. Chega-se ao ponto do pai não conseguir fundamentar um laço afetivo com o filho por ele ser diferente. O preconceito e a falta de orientação sobre a capacidade de interação do menino dificultam a relação da família com a sociedade. A cena em que Jonas compreende a relação dos sinais em libras com os seus significados é emocionante, pois nesse momento sabemos que ele poderá expressar com autonomia suas vontades.
    ALUNA: Josy Patricia Vicentin - 4º Ano - Pedagogia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns Josy pelas suas colocações. Elas são muito precisas! Abraço

      Excluir
  8. Essa historia retrata uma sociedade alienadora, capaz de tirar a oportunidade de um individuo desenvolver-se, simplesmente por acreditar que são os donos da verdade e assim, se fecham para novas possibilidades. É preferível conviver com o fracasso e aceitar que uma criança é incapaz de viver em sociedade por conta de sua deficiência.
    Esse filme também é um alerta às famílias, para que não se deixem abater por empecilhos muitas vezes impostos por determinadas instituições que se dizem especializadas. O mais importante é o bem estar do ser humano e seu pleno desenvolvimento e que vale buscar todos os recursos e meios disponíveis para alcançar esse objetivo. Lembrando ainda que a família é o maior apoio que esse sujeito possui e que esta precisa estar preparada para lidar com essa situação.
    Ótimo filme vem mostrar que a Língua de Sinais trouxe esperança e dignidade para toda comunidade SURDA .
    Parabéns! Adorei seu blog. Abraços !!!!!!!
    Edilson 4º Pedagogia

    ResponderExcluir
  9. O filme "E o seu nome é Jonas," retrata a sociedade não motivada e despreparada para introduzir os surdos a um ambiente em que ele possa se sentir bem e possa conviver tranquilo.
    No decorrer do filme, com o esforço de sua mãe e amigos que também eram surdos conseguiram mudar a vida de Jonas, ele começou a interagir com outras pessoas com a mesma deficiência, se tornando mais feliz. Jonas conheceu Libras e isso o ajudou muito, facilitando demais a sua comunicação! O Filme mostra que há sempre uma esperança pra todos no mundo, inclusive para os Surdos, que merecem um lugar digno em nossa sociedade!

    Dêsinha, adoreiiiiiiiiiiii o blog... vc é DEMAIS!!!! ;)

    ResponderExcluir
  10. O Filme relata a triste realidade que ainda ocorre no dias atuais, nos traz a ideia das crianças que são "inclusas" nas escolas de maneira errada, pois Jonas por ter uma deficiência auditiva tinha que receber informações diferentes dos outros, porem isso não ocorria, e se não fosse por iniciativa de sua mãe ele não teria sucesso no conhecimento, a língua de sinais foi fundamental para seu aprendizado.
    Apesar de tantas mudanças, as escolas precisam ter mais preparo para receber alunos igual o "Jonas".

    Suzana - 4° pedagogia

    ResponderExcluir
  11. Esta história é muito comovente porque nos mostra uma realidade que graças a Deus esta deixando de existir, mas olhando ao nosso redor podemos ver que ainda existe pessoas e até familiares que não se conscientizou ainda que a inclusão seja ela do tipo que for precisa ser vista com amor e como uma necessidade para aqueles que são vistos como "deficientes", quando na verdade são seres humanos capazes de construir uma vida social, respeitada, valorizada e viver em sociedade como qualquer pessoa. O filme nos mostra a história de uma mãe que deixou tudo de lado e colocou seu filho em primeiro lugar, buscando ajuda em vários lugares e não obteve sucesso. Quando um dia conheceu alguém que lhe apresentou a língua de sinais (Libras) foi onde a vida voltou a sorrir para ela e sua família, seu filho que não se comunicava nem com ela nem com seu irmão, começou aprender a língua de sinais e pode se comunicar com todos ao seu redor a família pode viver em paz e feliz. Aprendemos com essa história a importância dos sinais, não só na vida dos surdos, mais na vida de todos que convivem ao seu redor.

    Maria do Carmo de Jesus Moraes Lopes - 4 pedagogia

    ResponderExcluir
  12. O filme trata-se da vida um de um garoto que não consegue se comunicar com seus pais por conta de sua deficiência a surdez, mas isto não abala sua mãe que luta com todas suas forças e contra todos para encontrar uma solução e se comunicar com seu filho. Ela busca escolas e pessoas que possam lhe ajudar, mais não obtém muito sucesso, até que um dia um rapaz começa convencer e ensinar seu filho a língua de sinais (Libras) e então daí pra frente o garoto e sua família começam a se entender e serem felizes.

    Jason Andrew - 3 Letras

    ResponderExcluir
  13. fala de um menino surdo que teve que enfrentar com sua mãe vários obstáculos para que ele aprendesse a língua de sinais, e assim pode-se se comunicar e ter uma vida melhor.

    Andresa - 4° Pedagogia

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Retrata muito a forma como o surdo é entendido, hoje em dia não é a mesma realidade daquela época. O filme é muito interessante no que se diz respeito a como os surdos eram vistos pela sociedade antigamente, mas levando em consideração o filme, o surdo era apenas alguém retardado, eram excluídos sem capacidade para comunicação e nem fazer qualquer outra atividade. Percebe- se também que a linguagem de sinais era proibida nas instituições de ensino para surdos, chegando, nos casos mais extremos, a amarrar as mãos de quem sinalizasse, pois eles prezavam pela oralização.
    O pequeno Jonas sofre muito no decorrer do filme porque nada faz sentido para ele, ninguém o entende e ele não entende ninguém. Já a mãe tenta compreendê-lo e é um bom ícone para nos espelharmos, a maneira como ela busca uma forma para se comunicar com Jonas, é o que cada um devia fazer sem discriminar ninguém e entendendo que o surdo esta usando uma língua para se comunicar e não apenas gestos. Ele passa a ser mais feliz quando entendem as pessoas se comunicando com ele por linguagem de sinais. Um bom aprendizado sobre o filme é o de ensinar o surdo a falar da maneira correspondente a ele, que é usando libras, e não o forçando a algo que ele não pode fazer como falar sem nunca ter ouvido as palavras.
    Hoje o surdo não é só bem aceito, mas também vive inserido na sociedade sem problemas, embora saibamos que tem muitos preconceitos para serem quebrados a respeito da surdez e da linguagem de sinais, mas podemos dizer que o progresso alcançado através da educação dos surdos é notável.
    LIDIA NAYARA 4° DE PEDAAGOGIA

    ResponderExcluir
  16. O filme retrata uma época não muito significativa para os surdos. Eles não eram considerados pessoais "normais" e eram excluidos da sociedade pela sua incapacidade de se comunicar. Naquele tempo, a linguagem de sinais era proibida e uma proibição que era totalmente brusca, tendo casos também de agressões fisicas pois antigamente a lingua de sinais não era aceita, não era considerada uma lingua, um tipo de comunicação, eles só consideravam a oralidade como tal.
    Jonas nos mostra como era o sofrimento do surdo naquela época em que ninguém o entendia, mostra que a linguagem de sinais era a maneira mais correta e transparente para ele entender as outras pessoas e ver algum sentido no mundo a sua volta. A mãe é a pessoa que tenta compreender Jonas, que luta de todas as maneiras sem exclui-lo ou discriminá-lo e assim, quando ele passa a usar a língua de sinais começa a ser compreender melhor o mundo a sua volta e a comunicação se torna muito mais fácil e Jonas se sente mais feliz. O filme é um espelho de como é a vida de um surdo, as dificuldades que eles enfrentam, mas também mostra que há uma saída e que eles conseguem sim compreender e se comunicar com o mundo como todas as outras pessoas.

    Laís Priscila Mendonça - 4º ano de Pedagogia.

    ResponderExcluir
  17. Imaginem uma criança que não era compreendida, que vivia no silêncio, sem entender absolutamente nada que acontecia à sua volta... Que tinha a necessidade de se comunicar assim como qualquer outra pessoa, mas que essa necessidade era barrada por "profissionais da educação" que viviam de olhos vendados, que sem perceberem, permitiam que a acomodação, a falta de interesse e importância impedisse o sucesso de uma criança. É isso que o filme relata. O filme nos mostra também que a persistência da mãe foi o que ajudou para que esse sucesso realmente acontecesse, pois o apoio da família, que é a base de tudo, é fundamental para o desenvolvimento das crianças com deficiência, Hoje, depois de tantos anos de luta, os surdos conquistaram o seu lugar na sociedade, tem os mesmos direitos e deveres como todo cidadão. Porém, ainda existe muitas coisas a serem acertadas, já que ainda existem no meio de nós pessoas que precisam enxergar mais além e entender que os surdos também tem necessidades, desejos, anseios e a esperança de que um dia o mundo finalmente sorria de braços abertos!


    Ingrid Belo de Brito Grano - 4º ano de Pedagogia

    ResponderExcluir
  18. O filme "E o seu nome é Jonas," Mostra a realidade que os surdos passaram sem poder sinalizar e com isso foi gerado muitos transtornos em suas vidas, mas também mostrou que a sinalização para as pessoas surdas é sua lingua natural e só com ela, eles serão complientidos.
    No Brasil ainda temos muitas pessoas que não compreendem essas nessecidades, mas esperamos que um dia isso venha mudar definitivamente.

    ResponderExcluir
  19. Simplesmente MARAVILHOSO!
    Com esse filme podemos perceber a dura realidade de uma pessoa surda, podemos perceber o preconceito até mesmo dentro da casa,a cabeça fraca das pessoas por pensar q a língua de sinais não é apropriada. Esse filme serve de exemplo para muitas familias, para que abram suas mentes,mas não só para as familias para nós meros mortais também, afinal nessa vida ninguém é melhor q ninguém, a inclusão, o respeito e a admiração esta dentro de nós, por tanto não deixe que o seu preconceito ou orgulho bobo, faça você se sentir melhor que ninguem, pois somos todos iguais!!

    Rarissa Brunelli Vilas Boas
    3°Letras/2013

    ResponderExcluir
  20. O filme relata a vida de uma criança surda: suas limitações, medos, sentimentos e principalmente seus sofrimentos. " E o seu nome é Jonas" nos permite ver como os adultos são ignorantes ao que diz respeito a entender as dificuldades do próximo e como a própria família se limita a tentar ajudar Jonas, como na cena em que seu pai abandona a família por não aceitar a surdez de Jonas.
    O filme é emocionante pois relata a perseverança de uma mãe que consegue levar felicidade e autonomia a seu filho.

    ResponderExcluir
  21. O fime relata a vida de uma criança surda onde que ele deseja se expressar com as pessoas e sua volta mas nõa consegue e todos acha que ele é retardado por causa de suas atitudes seus pais batalham para que ele aprenda se comuicar mas desisite sua mae bate contra todos e batalha para que seu filho seja reconhecido pela sociedade e mostra que ele é um criança comun como todas não só porque ele e surdo que ele e diferente de todos que esta sua volta este filme mostra a vioda de uma pessoa surda que sofre preconcitos como toda sas pessoas que é dificil comquistar seu mundo e sua volta quando aprendemos isto nosso mundo passa ser mais facil de ser compreendido e que cada dia que passa aprendemos coisas novas e batalhas a serem conquistada.(joao ricardo de azevedo/pedagogia 4 ano )

    ResponderExcluir
  22. O Filme relata a historia de um menino surdo que não conseguia se comunicar com as outras pessoas, por insistência de sua mãe ele aprendeu a língua de sinais e começou a entender de maneira fácil.
    o filme nos traz como é a realidade dessas crianças nas escolas, apesar de ter grandes avanços ainda há muito para se fazer na educação com relação as crianças com deficiências.

    Aluna: PATRICIA MIRANDA / 4º PEDAGOGIA

    ResponderExcluir
  23. O filme retrata a vida dos surdos antigamente, que por sua vez sofriam diversos preconceitos por serem diferente, uma vez que não conseguiam se comunicar com sua família ocorria diversos contritos. eles eram visto como pessoas doentes sem possibilidades em ter acesso a algo novo durante sua vida é como se eles fossem um quadro de pintura que estivesse em branco e preto e que depois que conheceu as línguas de sinais eles podem criar cores em sua vida... ou seja podem viver como pessoas.

    Elaine oliveira 3° ano de letras

    ResponderExcluir
  24. O filme conta a história de um menino, que sofria muito com os preconceitos por ele ser surdo, não só ele como os outros surdos.O menino não conseguia se comunicar com sua família, naquele tempo, na escola a onde o menino estudava não queriam que o menino aprendesse a língua de sinais. Mais ai teve um dia que mãe do menino conheceu alguns surdos e foi em um baile com eles, e lá naquele baile ela começou a se interessar pela língua de sinais, e resolveu que o filho dela aprendesse libras. O menino começou a aprender e ela também pra saber o que o filho queria e com isso o irmãozinho do menino também começou aprender. Depois que ele conheceu a língua de sinais tudo na vida dele e da sua família melhorou.
    Juslei Fernanda da Silva 3º ano de letras.

    ResponderExcluir
  25. O filme relata a vida de uma criança surda, que junto com a sua mãe enfrentou muitos obstaculos. A mãe ao ver seu filho sofrendo daquele jeito e vendo suas dificuldades resolveu levar Jonas á uma instituição onde aprendia Línguas de Sinais.fazendo com que ele evoluísse cada vez mais, por tudo que ele estava aprendendo. Assim fazendo com que todos entendessem o que ele queria, pois sua mãe e sua avó não sabiam quando ele queria algo. Depois disso sua vida melhorou muito.

    Jéssica Sanches ... 3º Letras


    ( profª mandei pelo do Gu, porque não tenho Gmail )

    Beijooooos

    ResponderExcluir
  26. Com a ignorância das pessoas Jonas foi considerado um doente mental, mas com a persistência de sua mãe, que não aceitava o diagnóstico, continuou a procurar ajuda, mesmo com a recusa de profissionais que não aceitava que se trabalhasse com Jonas a língua de sinais. Sua mãe viu que esse seria a única maneira de se comunicar com seu filho. Isso me surpreendeu quando o menino começou a entender e a se comunicar, percebi como é importante a ajuda da família para que isso acontecesse. Fiquei feliz com a felicidade da família

    Aluna: Aparecida de Fatima Rós Barbosa

    ResponderExcluir
  27. O filme relata o tema sobre as dificuldades que uma familia encontra, quando tem um membro surdo na familia, como no caso de Jonas o filho mais velho do casal.
    A familia demora para conseguir dignosticar a surdez de Jonas, e é ai onde a dificuldade começa, os pais ficam desgastados, tentando encontração solução para ao menos tentar educar e entender Jonas, as tentativas são falhas, o pai acaba ficando cansado, exausto e acaba abando nando a família. E é na dificuldade que a mãe acaba encontrando a oportunidade de conhecer a linguagem de sinais, ela é convidada a se reunir com um grupo de surdos e lá ela conhece esse mundo maravilhoso.
    A partir desde momento ela passa a querer ensinar a lingua de sinais a Jonas, que é muito bem aceita pelo garoto.
    Um filme muito emocionante, que passa uma realidade que foi vivida por muitos anos pelos nossos amigos surdos.
    Juliana Caroline S.Rodrigues- 3º Ano de Letras- Faculdade de José Bonifacio

    ResponderExcluir
  28. Esse filme retrata a dura realidade que os surdos enfrentaram até conseguirem os seus direitos.
    Diagnosticado como doente mental Jonas chegou a ser internado em uma clínica, mas por sorte sua mãe percebeu que ele não ouvia.
    Um menino surdo que foi diagnosticado como doente mental e a luta de uma mãe para que seu filho pudesse ter uma vida digna, pois ele era surdo e não um incapaz mentalmente. Sua família chegou a ser proibida de usar a Língua de Sinais com ele.
    Graças a persistência da sua família Jonas conseguiu a entender e a se comunicar.

    ResponderExcluir
  29. Primeiramente gostaria de dizer que esse filme é maravilhoso e totalmente necessário para qualquer educador.Embora seja um filme triste, ele retrata como a sociedade era incapaz de trabalhar com os surdos, pois proibia a língua de sinais, hoje sabemos que é realmente necessário para a que eles(deficientes) tenha entendimento do mundo. Para mim o filme pode ser comparado como um quadro pintado em preto em branco, ou seja a vida de Jonas era uma vida sem brilho, pois ninguém o entendia, mas em contado com a língua de sinais Jonas consegue ver as cores do quadro, ou seja todos o entendem, e ele se torna feliz.
    otimo filme e recomendo a todos!!
    Fabiano Franco 3 ano Letras.

    ResponderExcluir
  30. O filme conta a história de um menino surdo e suas dificuldades de compreender e ser compreendido. Os próprios pais não sabiam como lidar com a situação, pois seu problema era confundido com deficiência mental.

    Depois de várias tentativas frustradas de ensiná-lo a falar, conheceram a Língua de sinais e tudo ficou mais fácil.

    O autor mostra a importância da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), tanto para surdos como para sua família e ouvintes em geral se comunicarem e o surdo ser tratado como cidadão comum.
    Aluna Alaíde 4º ano pedagogia

    ResponderExcluir

  31. O filme relata a historia de uma familia que incontra muita dificuldade em tratar o problema de seu filho mais velho a surdez, a mãe não aceita a deficiencia do filho e o pai se separa de sua familia quando ele mais precisam. Ao ver que a unica saida era em carar o problema de frente a mã começa a pesquisar e ir a traz de procedimentos para tratar essa dificuldade do filho. No final do filme vimos que a força de vontade da familia e do menino foi capaz de faze-lo falar e ouvir. Na minha opinião é um exemplo de filme pra todos nós um exemplo de que mais facio e melhor encararmos o problema de frente.
    Aluna Talita da Rocha Francisco

    ResponderExcluir
  32. Rinaldo J. Morais9 de maio de 2013 17:43

    O filme "E o seu nome é Jonas,"alerta a sociedade e algumas instituições em relação ao despreparo para acolher, inserir, interagir,enfim introduzir o deficiente auditivo ao seu devido ambiente de convívio.
    No filme graças ao empenho de sua mãe e alguns amigos q tinham a deficiência auditiva e a família conseguiu reverter o quadro de Jonas levando-o para interagir com outras pessoas de mesma deficiência, aprendendo assim a conhecer LIBRAS, que veio a facilitar a sua comunicação.

    Aluno: Rinaldo J. Morais - 3º Letras - FJB

    ResponderExcluir
  33. maria josé barbosa11 de dezembro de 2013 12:31

    Estou encantada ao descobrir que os surdos não estão sozinhos como antes.

    ResponderExcluir
  34. Olá! Gostei do que disse, mas posso fazer uma consideraçãozinha básica? De qualquer forma, achei ofensivo o uso da palavra "retardados" sem ao menos aspas. Sabemos que essa palavra é de cunho preconceituoso e por mais que usada inocentemente, leva a um entendimento errado.
    Abraço! :-)

    ResponderExcluir
  35. Olá Mariane, bom dia!
    Realmente.... fiz uma correção mencionando que "retardados" era o termo utilizado na época para pessoas com deficiência intelectual!!! Quando escrevi acabou passando desapercebido. Beijos e obrigada por suas considerações!

    ResponderExcluir
  36. eu sou surda me falo boca pouco tbm a libras sim mas minha familia poucos as libras saber ta bem e o seu muito legal.....ta bjs!

    ResponderExcluir

Obrigado (a) pela sua visita!!!!